• Compreendendo SPARQL e se aproximando do conhecimento armazenado na Wikidata pelas consultas semânticas

  • Voltar
 por 

A linguagem SPARQL é uma linguagem de consulta de RDF, logo funciona como uma forma de criar condições lógicas de busca a partir da lógica de descrever a informação pelas triplas Sujeito -> Predicado -> Objeto. Sem dúvida, é uma forma nova de pensar a construção de filtros de busca e expressões quando em comparação com o tradicional SQL.

As primeiras aproximações com a linguagem são bastante desconfortáveis e exigem certo investimento de tempo e estudo para que se comece a atingir resultados mais significativos. Uma excelente forma de começar a experimentar a construção de consultar SPARQL é por meio do ponto de acesso público da Wikidata. A interface é muito amigável, além de haver um conjunto de exemplos que podem ser aproveitados e uma proposta de desenho das consultas por meio de um formulário que vai se adaptando conforme a semântica vai sendo construída.

Como a proposta desse blog tem sido documentar pesquisas em andamento, saí em busca de tutoriais e referências que pudessem ajudar a sistematizar um pouco melhor como utilizar o SPARQL e quero compartilhar por aqui alguns dos achados que acredito valerem a pena:

  1. SPARQL for humanists/Using SPARQL to access Linked Open Data– o próprio título é muito sugestivo e procura ser uma introdução pouco técnica para se pensar formas de fazer consulta e aproveitar ao máximo o que essas novas bases de conhecimento semânticos podem ofertar para quem é da área de humanas e quer aprofundar suas pesquisas. Além disso, o site oferta uma excelente introdução a Linked Open Data;
  2. Wikidata SPARQL – uma introdução para iniciantes: uma apresentação curta que ajuda a entender os princípios de como usar o SPARQL para a Wikidata. Traz vários exemplos em linguagem natural e como devem ser escritos em SPARQL;
  3. Mining the knowledge of the world with Wikidata: outra apresentação interessante, mas mais avançada que a anterior e com boas variações de consultas;
  4. The Wikidata Query Service: uma visão conceitual de como o serviço funciona, evidenciando a arquitetura da informação e formas de organização dos sistemas de informação para indexação de conteúdos;
  5. Linked Open Data na Europeana: uma introdução amigável ao conceito de LOD e já conectando ao uso e consumo de dados da Europeana via SPARQL.
Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *